Quem foi Nabucodonosor na Bíblia? Saiba aqui

1745

Na Bíblia aparece o nome Nabucodonosor, referido como o rei da Babilônia, o reino mais poderoso depois da queda processual do reino Assírio, e posteriormente conquistou o reino de Israel e Judá, em parceria com Egito. O reino da Babilônia era conhecido pela capacidade militar que superava qualquer exército, sua beleza arquitetônica e como o lugar de comercio mais importante.

O povo hebreu estava divido em dois reinos: Israel e Judá. Israel tinha sido submetida totalmente e Judá tinha feito um pacto de avassalamento para não perder a totalidade do reinado. O rei Joaquim de Judá terminou sendo levado na Babilônia, destino que assumiu ao igual que as pessoas notáveis dos reinos que conquistava, como também os profissionais, os quais foram levados para construir o grande império da Babilônia. O exílio era a forma de domínio do Nabucodonosor, quem governou por 40 anos, aproximadamente. Devemos lembrar que os tempos bíblicos são simbólicos, e o número quarenta faz referência à esperança de vida daquela época, ou seja, uma pessoa saudável, conseguia viver 40 anos. Ou seja, Nabucodonosor reinou a Babilônia durante uma geração.

A história de Nabucodonosor na Bíblia

Na bíblia aparece como aquele que destruiu o templo de Jerusalém no redor do ano 600ac. O qual significava o seguinte: se o Deus dos hebreus não é tão forte para impedir que eu o destrua, eu sou mais poderoso do que ele. Essa atitude levou-o a ser reconhecido como um rei terrível, mas também como um verdugo do qual Deus se serviu para que o povo lembrasse a aliança que tinham feito como ele: não terão outros deuses além de mim (Ex. 20, 1-3).

Nabucodonosor e o Profeta Daniel

Os livros da bíblia que mais dão conta da passagem do povo pelo exílio na Babilônia é o segundo livro dos reis e o livro do profeta Daniel. Este segundo, relata como Nabucodonosor foi conduzido pelo mesmo Deus a reconhecer a grandeza do Deus do povo hebreu. Uma das passagens bíblicas mais reconhecidas é a cena dos três jovens que se negaram a adorar a estátua dourada do rei, pois eles rendiam culto ao seu Deus unicamente. Indignado pelo fato, e aconselhado pelos conselheiros, os mandou queimar numa fornalha, mas foram protegidos pelos anjos de Deus, segundo o relato do capítulo 3 do livro do profeta Daniel. Um dos fatos que mais impressionou o rei.

O personagem central deste livro não é o Nabucodonosor. É o mesmo Daniel a quem o mesmo rei o tinha em grande estima. Ele era temido pela sua sabedoria e admirado pela coragem e lealdade ao seu Deus. Nabucodonosor teve um sonho que nenhum sábio pode decifrar, somente Daniel, quem advertia sobre a queda do rei pelo império grego, que, anos depois, conquistou. O sonho descrevia uma imagem (de um rei?) construída com ouro, prata, bronze e barro, a qual o rei, no sonho, a viu cair e esmigalhar. A interpretação de Daniel fez que o rei ficasse tranquilo, porque, se de fato isso aconteceria com a Babilônia, não seria no reinado dele que aconteceria.

Enviado por:
Artigos Bíblicos
Artigo enviado pela equipe de redação do site

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site.