Produzindo frutos para o Reino de Deus

702

Para aqueles que estão acostumados à vida rural, onde se pode viver em maior contato com a natureza, é algo natural ordenhar uma vaca e tirar um balde de leite fresco ou colher do pé de uma laranjeira ou uma bananeira algumas frutas maduras. O sentimento de ir colher os frutos maduros é muito agradável. E como é bonito contemplarmos uma árvore carregada, abundando com coloridos frutos.

Da mesma maneira, olhando agora pelo lado espiritual e baseando-se na Palavra de Deus, vemos no capítulo 15 de João a afirmação de Jesus que Ele próprio é a Videira e nós os Seus ramos, e seu Pai é o Agricultor. Há de chegar a hora em que o Agricultor há de procurar frutos em Sua plantação, e o que terá encontrado?

Como uma árvore Ele nos compara, dizendo que os ramos, os galhos, precisam estar ligados ao tronco para produzirmos frutos para o Reino de Deus. Quando paramos para refletir um pouco e percebemos que em algum tempo de nossa vida espiritual deixamos de produzir frutos para o Reino de Deus, ou estes já não são tantos como anteriormente, como à época da conversão ou da fase do “primeiro amor”, é hora de nos lembrarmos da árvore e seus frutos.

Frutos para o Reino de Deus

Em Mateus 18:19 Jesus afirma que pelo fruto conhece-se a árvore. Qualquer um sabe que a bananeira é bananeira porque produz bananas. Se houver maçãs ou laranjas em uma árvore certamente aquela árvore não será uma bananeira. É lógico, no entanto, a situação do cristão improdutivo vai se tornando delicada, pois foi-lhe dado uma ordem: “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis frutos e o vosso fruto permaneça”. João 15:16.

Quando plantamos uma árvore não podemos esperar que ela produza fruto imediatamente. Sabemos que haverá a fase de completa germinação, crescimento e no momento apropriado, ela deverá estar florescendo e produzindo.

O Senhor nos escolheu, nos nomeou para irmos, darmos frutos e o nosso fruto deve permanecer. Ele deu-nos um tempo próprio. Não pede frutos imediatamente após a nossa conversão.

Em Lucas 13:7 encontramos: “e disse ao vinhateiro: eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho; CORTA-A; porque ocupa ainda a terra inutilmente.”

Hoje em dia existem centenas e milhares de cristãos ocupando a terra inutilmente. Há muito seus frutos já cessaram. “Mas a que produz espinhos e abrolhos é reprovada, e perto está da maldição; o seu fim é ser queimada”. Hb 6:8.

A árvore que não produz frutos deve ser cortada e queimada, e pior ainda, está perto da maldição. Acho que muitos ainda não acordaram para isso. Estão acostumados à uma vida cristã fácil, religiosa, sem muitos problemas, mas também sem frutos. Aos fariseus e saduceus Jesus ordenou que produzissem FRUTOS DE ARREPENDIMENTO. (Mt 3:8)

A nós foi ordenado produzir:

  • Frutos de justiça. Fl 1:11
  • Frutos para santificação. Rm 6:22
  • Frutos para Deus. Rm 7:4
  • Frutos do Espírito Santo. Gl 5:22
  • “Assim, toda a árvore boa produz bons frutos”. Mt 7:17a

Que tipo de árvores temos sido? Que tipo de fruto temos produzido? A ordem do Senhor é para produzirmos frutos permanentes. “Mas de vós ó amados, esperamos coisas melhores, e coisas que acompanhem a salvação”. Hb 6:9

A árvore que produz frutos deve ser limpa, preparada para que dê mais fruto. Precisamos ser limpos pela Palavra de Deus. E Deus será glorificado com nossos frutos. E o mundo saberá, através de nossos frutos que viemos verdadeiramente da parte de Deus.

“Quem está em mim e Eu nele esse dá muito fruto”. João 15:5.

O Senhor virá colher de nossa vida alguns frutos. Estaremos prontos para oferecer-Lhe frutos, espinhos, abrolhos, ou nada? Produza frutos para o Reino de Deus enquanto é tempo.

Enviado por: Robson do Nascimento

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site.