A cura da mulher do fluxo de sangue

1123

Irmãos, ainda até meados do século passado as mulheres eram consideradas inferiores aos homens, capacitada apenas para cuidar dos afazeres domésticos e cuidados da prole. Na sociedade da época de Jesus, deveria haver maior discriminação. As leis cerimoniais de purificação estavam presentes naquela sociedade e os religiosos da época eram implacáveis na aplicação dessas leis.

Podemos imaginar o sofrimento dessa mulher. A lei de Moisés determinava a segregação de tais pessoas.

A mulher, quando tiver o fluxo de sangue, se este for o fluxo costumado do seu corpo, estará sete dias na sua menstruação, e qualquer que a tocar será imundo até à tarde. Tudo sobre que ela se deitar durante a menstruação será imundo; e tudo sobre que se assentar será imundo. Quem tocar no leito dela lavará as suas vestes, banhar-se-á em água e será imundo até à tarde. Quem tocar alguma coisa sobre que ela se tiver assentado lavará as suas vestes, banhar-se-á em água e será imundo até à tarde.

Também quem tocar alguma coisa que estiver sobre a cama ou sobre aquilo em que ela se assentou, esse será imundo até à tarde. Se um homem coabitar com ela, e a sua menstruação estiver sobre ele, será imundo por sete dias; e toda cama sobre que ele se deitar será imunda. Também a mulher, quando manar fluxo do seu sangue, por muitos dias fora do tempo da sua menstruação ou quando tiver fluxo do sangue por mais tempo do que o costumado, todos os dias do fluxo será imunda, como nos dias da sua menstruação. (Levítico 15: 19-25 RA)

Quem era a mulher do fluxo de sangue?

A Bíblia não menciona o nome como também não fala se a mulher do fluxo de sangue era casada ou não, mas podemos imaginar as aflições que ela passava, tinha de viver marginalizada, não podia tocar ninguém ou mesmo ser tocada por alguém. Se fosse solteira não poderia ter o carinho do noivo nem mesmo de seus familiares; se fosse casada não poderia ter o carinho de seu esposo e filhos. E se tivesse um bebê não poderia amamentá-lo, nem sequer segurar-lhe nos braços.

Além da doença física que a devia deixar muito debilitada ela tinha de enfrentar o isolamento social, o que lhe devia lhe causar maior angústia e sofrimento.

É provável que fosse alguém que possuía bens e riquezas, mas o seu dinheiro não lhe pôde trazer a saúde de volta. Assim a mulher do fluxo de sangue, em uma busca incessante por sua cura, de médico em médico, em uma medicina baseada no empirismo, que mal conhecia a anatomia humana.

Ela deveria ter seguido diversas receitas, tomado chás de diversas raízes, utilizado de tudo, consumido todo seu patrimônio, mas não conseguira a cura do seu mal.

E quantas vezes ela foi enganada, por esses “médicos”, que sempre apareciam com uma fórmula nova que mais se assemelhava a uma “poção mágica”, mais uma promessa. Era um meio de cobrar mais, de explorar e de ganhar mais dinheiro daquela pobre alma, aflita por sua cura.

Ainda hoje as coisas não mudaram muito, muitos ainda vão atrás de falsos médicos e curandeiros para tentar amenizar seus males, outros gastam fortunas com especialistas.

A mulher do fluxo de sangue

Quanto tempo a mulher do fluxo de sangue ficou enferma?

A mulher do Fluxo de Sangue permaneceu nessa luta por doze anos. Reclusa em casa, pois poderia ser apedrejada se tocasse as pessoas na rua. Porém quando ouviu falar que o messias prometido, Jesus, estava por perto, a fé genuína se acendeu no seu íntimo.

E ela em um esforço arriscado de fé, resolveu em seu coração, que sairia de casa e enfrentaria o preconceito, a discriminação e a multidão. Sem ninguém que pudesse ajudá-la, ela se chega a Jesus, buscando tocar-lhe a orla de seu vestido.

Veja também: A autoridade de Jesus Cristo

A cura da mulher com fluxo de sangue

Podemos imaginar o enorme esforço que ela fez: enfraquecida pelos doze anos da doença, já quase sem forças até para caminhar, tentar chegar até Jesus que sempre estava cercado por uma grande multidão, enfrentar o desprezo deles por estar ela “impura” de acordo com as leis cerimoniais. Mas ela foi determinada e firme em sua fé. Pois dizia consigo:

Porque, dizia: Se eu apenas lhe tocar as vestes, ficarei curada.

Jesus que estava a caminho da casa de Jairo para curar sua filha, era apertado e oprimido por uma multidão, que parecia mais uma platéia de espetáculo. Muita gente ali, mas estavam com o coração fechado. Buscavam ver algo de Jesus, como se busca ver uma performance de um mágico.

“E disse Jesus: Quem é que me tocou? E, negando todos, disse Pedro e os que estavam com ele: Mestre, a multidão te aperta e te oprime, e dizes: Quem é que me tocou?” Lucas 8: 45.

No meio de uma multidão incrédula, Jesus percebe um toque de fé, um toque de paz. O poder e a virtude do mestre estavam como sempre estiveram, esperando por um coração sincero, que acreditasse na vontade de Deus em salvar o ser humano.

“E disse Jesus: Alguém me tocou, porque bem conheci que de mim saiu virtude.” Lucas 8: 46.

Deus não resiste a um coração sincero e contrito! Quando Deus encontra com um coração quebrantado, ele fica alegre, pois fica incapaz de dizer não!

E a mulher do fluxo de sangue a princípio estava temerosa de dizer que foi ela quem havia tocado o Mestre, pois sabia que a multidão não permitiria a sua aproximação, pois não queriam ser “contaminados” por uma mulher religiosamente impura.

“Então, vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se tremendo e, prostrando-se ante ele, declarou-lhe diante de todo o povo a causa por que lhe havia tocado, e como logo sarara.” Lucas 8:47

Mas Jesus ao ouvir a sua história de vida, não temeu a impureza cerimonial, o Mestre sabia que o amor supera em muito as cerimônias da lei. Jesus não condena a atitude da mulher do fluxo de sangue, antes demonstra o seu sublime amor para com ela.

Que doces e confortantes palavras a mulher do fluxo de sangue pôde ouvir de Jesus, “filha vai, a tua fé te salvou”!

“E ele lhe disse: Tem bom ânimo, filha, a tua fé te salvou; vai em paz.” Lucas 8: 48

Irmãos desconheço se há alguém aqui presente que esteja desenganado com seus problemas. Mas, tenho plena convicção de que se nos achegarmos ao Senhor Jesus e tivermos fé, bastará apenas um toque em Suas vestes e a solução virá.

Enviado por:
Pr. Alcebídios Garcia Dias
Igreja Em Busca de Filadélfia

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site.