A chamada de Moisés e a sua missão

1005

Durante a chamada de Moisés ele passou por um período de aprendizado de aproximadamente 40 anos, apascentando o rebanho de seu sogro Jetro, sendo preparado na “escola de Deus” e na vida nômade na região de Mídiã, próximo da cadeia de montanhas de Horebe. Tudo isso para mais tarde está pronto para conduzir o “rebanho” de Deus pelo deserto do Sinai, durante a trajetória á terra de Canaã (Êx. 3.1).

Os primeiros 40 anos da vida de Moisés ele aprendeu a ser um estadista (Legislador), no deserto do Horebe aprendeu a ser apascentador (Pastor), e posteriormente desenvolveria o ministério de educar (Profeta). Foi assim que Deus preparou, chamou e enviou Moisés para libertar o povo da escravidão egípcia.

Etapas da vida de Moisés

Segundo o livro de Atos dos apóstolos no capitulo sete onde é relatado o grande sermão de Estevão (At 7.23,30, 36), podemos dividir as etapas da vida de Moisés em três períodos, os quais iremos abordar nesse tópico:

  1. Moisés no Egito: A primeira etapa da vida de Moisés foi os primeiros 40 anos em que ele viveu no Egito, onde foi educado em toda a ciência dos egípcios, pois fora criado aos cuidados da princesa que o tinha como filho (At 7. 21-22). O período em que Moisés viveu na corte era plano de Deus conservá-lo para mais tarde usá-lo como libertador do seu povo.
  2. Moisés e o pré-deserto: Foi no deserto de Midiã, região da península da Arábia, na solidão desértica, onde Moisés viveu á segunda etapa de sua vida (At 7.29-30).Foi nesse período que ele teve a gloriosa visão da sarça em chamas que não se consumia (Êx 3.1-2),também foi no pré-deserto que Moisés ouviu o chamado de Deus para ser enviado ao Egito (Êx 3.9-14). É no deserto da vida que somos preparados para grande obra de Deus.
  3. Moisés e o deserto: “A “primeira etapa da vida de Moises no palácio ele aprendeu a “Ter”, a segunda ele aprendeu que Deus era o grande Eu sou, na terceira aprendeu a “Confiar”, passando acreditar nas provisões de Deus, e não em suas próprias forças (Êx 2.12). Com isso Deus visava moldá-lo e transformá-lo em instrumento para á execução dos seus propósitos. Para executarmos á obra de Deus com êxito devemos nos despojar de toda confiança humana (Sl 20.7-8), e confiar inteiramente na provisão de Deus (Gn 22.7-8).

A chamada de Moisés e a sua missão

A expressão chamada na bíblia nos dá idéia de convocação para alguma coisa ou missão. Neste tópico iremos aprender sobre a chamada de Moisés e a sua missão (Êx 3.10). A chamada de Moisés e a sua missão é caracterizada por algumas evidências as quais iremos observar:

  1. A urgência da obra: A expressão “vem agora”, isso mostra que Deus tinha pressa em libertar o seu povo da escravidão, já havia muito tempo que eles estavam sofrendo no exílio, e Deus não queria mais esperar, o tempo da liberdade tinha chegado (Êx 3.7,8; Sl 107.6). O mesmo Deus que tinha urgência em libertar o seu povo do Egito, ainda hoje tem a mesma urgência em libertar os seus escolhidos do mundo.
  2. Deus é o agente que comissiona: “Vá, pois agora, eu envio ao faraó para tirar do Egito meu povo os Israelitas (Êx 3.10 NVI). É o proprio Deus que chama e envia Moisés ao Egito, é valido lembrar que já dissera alguém que Deus é o autor do maior projeto missionário( Jo 3.16). É bom salientar que quem  chama e  quem comissiona é Deus o homem é apenas o meio pelo qual Ele quer usar.
  3. O lugar para executar a missão: O Egito era o lugar onde Moisés iria executar a missão que Deus lhe havia incumbido, pois lá se encontrava o povo escolhido de Deus, a descida de Moisés ao Egito nos mostra que o enviado tem o local certo e definido para cumprir a ordem de Deus (Jz 13.25; At 16.6-10). É verdade que temos que ir por todo o mundo anunciando á palavra de Deus (Mc 16.15), porém devemos está cientes de que devemos ir ao lugar certo e definido, por Deus.
  4. Objetivo da Missão: A missão de Moisés no Egito era libertar o povo da escravidão (Êx 3.10). Toda missão tem um objetivo específico, sem o qual não se consegue realizar a obra de Deus. Devemos aprender com á chamada e a missão de Moisés, que nossa missão hoje como Igreja deve ser exercida com urgência (Jo 4.35; Lc 21.28; Rm 13.11; Ef 5.14), com o aval do agente comissionador (At 13.1-4, 16.6-10), e ter o lugar certo da missão (Mt 13.38,At 1.8), e objetivo, sem o qual ninguém rompe (Lc 19.10, At 10.42).

Moisés foi preparado no Deserto

A preparação de Moisés não poderia ser em outro lugar melhor que atrás do deserto do Horebe (Êx 3.1), foi lá onde ele aprendeu das grandezas de Deus. Foi atrás do deserto lugar sagrado que Moisés contemplou a chama divina, que queimava a sarça e não se consumia. É no deserto lugar onde a natureza humana é deitada ao pó, e só um é glorificado e exaltado, o Deus onipotente.

É interessante observar meu querido aluno que aquele Moisés que fora instruído em toda ciência dos egípcios (At 7.20-22), agora estava cursando na escola de Deus e aprendendo toda a ciência divina, estava se preparando para o serviço de Deus. Talvez para Moisés está atrás do deserto era algo comum, pois era ali onde ele levava as ovelhas do seu sogro para apascentar, mas para Deus ali era o lugar certo de prepará-lo e capacitá-lo. Os anos que Moisés esteve do deserto do Horebe não foi perdido, ali ele pôde desfrutar inteiramente da presença de Deus, foi lá onde ele aprendeu que á presença é mais importante do que poder (Êx 33.15).

Jamais um homem poderá exercer o ministério sem antes passar para trás do deserto do horebe, pois é somente lá onde Deus transforma obreiros e crentes valorosos, é no deserto onde o nosso ego é reduzido á cinzas e os porões da alma são vasculhados pela vassoura de Deus, é no deserto onde o obreiro consegue enxergar á afável presença do todo poderoso.

Conclusão

A chamada de Moisés e a missão no deserto causticante do horebe, são exemplificadas de maneira simples, como Deus chama o homem para a sua obra, Deus não só chamou-o como também o capacitou. A experiência de Moisés quanto à chamada divina, transformou-o em um homem poderoso em obras. Devemos procurar exercer com todas as nossas forças e convicções a nossa chamada e missão, não esquecendo que quem capacita o homem é o Senhor da seara (2 Co 3.5).

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site.